Asma na gravidez resumo

Conheça mais sobre a asma e os seus sintomas durante a gravidez, o que pode ser alérgica ou não. Consulte seu médico e siga as instruções.

Mulher grávida 6A asma está no topo da lista das doenças respiratórias mais violentas do mundo, e embora a medicina tenha avançado ao ponto de um asmático pode sim ter uma vida normal, asma ainda implica cuidados e precauções, pois uma crise que pega uma vítima de surpresa pode deixar sequelas graves, ou até causar a morte.

E isso se torna uma grande preocupação para muitas mulheres que sonham em ter uma família e viver a experiência da gravidez. O medo gerado pelos riscos da doença são realmente preocupantes, mas será que impedem uma mulher de ter uma gravidez normal? Saiba mais.

Asma piora durante a gravidez

O atual clima no Brasil já é um convite para as doenças respiratórias, e nesse quadro pessoas com asma já precisam dobrar os cuidados. Quando se trata de gravidez, os riscos parecem aumentar drasticamente, mas a verdade é que essa questão é muito relativa.

Mas, para tranquilizar futuras mamães, ou candidatas à mamães, comecemos com uma boa notícia: mulheres com asma podem sim ter uma gravidez normal. Isso porque a asma durante a gravidez não segue nenhum padrão ao certo.

bombinha de asma

Na verdade, é possível dividir a situação da asma durante a gravidez em três grupos: um grupo, que equivale a um terço dos casos, onde a asma continua estável durante a gravidez; outro grupo, ou seja, mais um terço dos casos, onde a asma pode sim até melhorar; e o outro um terço onde a condição da mulher pode fazer com que a doença fique pior.

Mas é impossível prever os casos, e somente seu médico de confiança pode ajudar a determinar essa questão. Motivo pelo qual o acompanhamento médico é fundamental durante todo processo.

Asma alérgica na gravidez

A asma alérgica é uma doença desencadeada por algum fator que provoca um inchaço nos brônquios, e desse modo dificulta a passagem de ar. É de longa duração e pode até se tornar crônica.

Mas no geral, está associada a fatores externos, e deste modo ela pode ser imprevisível, tirando o fato que a pessoa já possui pré-disposição para ela, podendo ser desencadeada a partir de uma bronquite, por exemplo.

Em todo caso, assim como a asma propriamente dita, a asma alérgica não é nem uma lei, nem uma inevitabilidade durante a gravidez. Também é um acontecimento relativo, que acontecem em um terço das pacientes, mas não é divido a gravidez em si.

Crise de asma na gravidez o que fazer

A primeira preocupação de toda mãe é sempre com o filho, e por isso as mães que sofrem de asma tendem a interromper durante o processo gestativo o uso de medicamentos por medo de comprometer a saúde do filho.

asma na gravidez

Abandonar os remédios sem consultar um médico pode colocar a vida do seu filho e a sua própria vida em risco. Somente o especialista irá dizer se os medicamentos para asma afetam ou não o feto, e se podem ser tomados durante toda gravidez para evitar ataques, e se devem ser usados em ataques. Por isso, acompanhar um médico antes e durante a gravidez é fundamental.

Para mais informações assista ao vídeo do Youtube e entenda mais sobre a asma na gravidez:

Publicado por Andre Moreira
Revisado em 27/09/2017

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades