O que é bombinha para asma

Muitas pessoas sofrem com a doença chamada asma, sendo um problema sério, um dos métodos para o tratamento é a bombinha.

Mulher usando a bombinha

A asma é uma das doenças crônicas que mais exige cuidado. Talvez, a pior das doenças respiratórias, a asma possui muitos níveis de manifestação, e para cada nível o cuidado redobra.

                       

Alguns casos precisam se valer do uso continuo da bombinha para asma além do medicamento, sob-risco de ter a garganta fechada em uma crise. Embora muito se pesquise sobre medicamentos e novas alternativas, para muitas pessoas, a bombinha ainda é o principal instrumento para combater os possíveis e mortais ataques. Saiba mais sobre as bombinhas para asma.

Bombinha para asma nomes

Asma

Para marinheiros de primeira viagem, as bombinhas causam alguma estranheza, e muitos pais já saem à caça dos possíveis efeitos colaterais que as bombinhas podem causar em seus filhos. Mas independente disso, ter uma bombinha ou um inalador de pó pode ser a diferença entre ter ou não ter uma vida normal. O mercado, por sua vez, disponibiliza uma série de marcas e opções em bombinhas, que costumam variar desde tamanho, quantidade de carga, e, naturalmente, até de eficiência.

É claro que não tem como o consumidor saber ao certo qual a melhor, afinal, as bombinhas representam algo fundamental em suas vidas, assim cabe ao médico indicar para você qual a melhor marca ou modelo para o seu tipo de caso específico. As bombinhas também são chamadas de inaladores, ou autohalers, e suas marcas mais conhecidas no mercado atual são o Clenil, a Brontec, Qvar, cada um deles apresenta mecanismos e alguns medicamentos diferentes, por isso consulte seu médico.

Bombinha para asma faz mal

Mulher segurando a bombinha

Como já dito, basta ouvir o nome “bomba” para muitas pessoas se preocuparem, mesmo no caso da asma, muitos pais e pacientes correm imediatamente em busca dos efeitos colaterais, muitas vezes com base nas histórias de vizinhos e amigos que conhecem alguém que sofreu algum dano por causa das bombinhas.

Mas calma, é preciso diminuir a ansiedade e parar para pensar. Em primeiro lugar, é preciso entender de onde vem à má fama da bombinha para asma. Ela remete em pelo menos vinte anos no passado, quando havia um medicamento chamado fenoterol que era usado em grande quantidade e unicamente ele.

Atualmente esse medicamento é restringido, e mais de noventa por cento das bombinhas não usam. Devido a isso, as bombinhas hoje são extremamente seguras, e no caso do combate a asma, causam menos mal que o uso de medicamentos, sendo os efeitos colaterais da bombinha, quando existem (e podem existir afinal é um medicamento), extremamente mínimos. Outro mito que deve ser combatido é o de que bombinha causa dependência. Na verdade o uso frequente e regular se deve a doença, não a bombinha.

Bombinha para asma engorda

Homem usando bombinha para asma

Um dos terríveis medos para muitas pessoas quando falam em bombinhas é o cuidado com o peso. Mas esse é outro dos muitos mitos absurdos que cercam a bombinha. Se você já ouviu falar que bombinha engorda, não acredite. Não existe nenhuma prova documentada de que bombinha engorda.

Casos de pacientes com asma que engordaram estão ligados à ansiedade, não ao medicamento.

Fique atento aos sintomas da asma e consulte seu médico. Veja mais detalhes sobre essa doença respiratória  nesse vídeo do Youtube:

Saiba mais sobre doenças respiratórias:

Nenhum voto, seja o primeiro



Andre Moreira
19/02/14


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook