Agressividade na primeira infância

Confira alguns aspectos que podem diagnosticar uma criança com comportamento agressivo e saiba a melhor forma de tratar esse problema.

Menino agressivo

Uma boa educação e a assistência necessária para que uma criança possa retirar suas dúvidas e aprender sobre o mundo da maneira correta são dois processos essenciais para que, aos poucos, o infante passe a conhecer a vida e compreendê-la cada vez melhor, porém, em meio ao desenvolvimento, diferentes aspectos de sua personalidade podem ser despertados, assim como a agressividade que pode aparecer em determinados momentos.

A agressividade quando criança é comum, há vários motivos para tais atos manifestarem-se, principalmente como imitação dos próprios pais ou até mesmo como uma forma de chamar a atenção dos adultos, havendo uma variedade de possibilidades, porém sabendo como tratar a agressividade e fazer com que a criança possa compreender o que está fazendo e qual a maneira ideal para agir e conviver em sociedade.

Mais sobre Agressividade na primeira infância

O que é a primeira infância segundo Piaget

Piaget definiu vários estágios nos quais uma criança pode-se adequar, os mesmos referem-se aos processos e formas de desenvolvimento que o infante irá passando de acordo com determinado período de meses após seu nascimento, conseguindo indicar como é a sua percepção de mundo em cada um destes estágios, além de identificar quais os atos comuns que ocorrem em cada um, com a adequação de visão, tato e dos outros sentidos que possuímos. Estes seis períodos são conhecidos como sensório-motor, podendo ser identificado desde o nascimento de uma criança, até quando a mesma atinge acima dos 18 meses de idade, fazendo com que cada um destes estágios produza mudanças e conhecimentos relevantes para a formação de uma criança.

Primeira infância.

A capacidade de reação vai construindo-se através do tempo, fazendo com que a criança reaja aos estímulos e permitindo que a mesma consiga notar aquilo que lhe faz, ou não, bem, conseguindo realizar este processo por assimilação ou acomodação, reconhecendo os objetos e quais são os meios. É possível notar que até o terceiro estágio não há uma separação fixa de assimilação e acomodação, porém nos outros três estágios é possível notar que estas vertentes vão ficando cada vez mais claras para uma criança, fazendo com que a mesma torne-se, aos poucos, consciente de seus atos, ações e o que os mesmos podem reproduzir como consequência. Além da fase sensório-motora, existe a fase pré-operatória, esta vai dos 2 aos 7 anos de idade.

O comportamento na primeira infância

Na fase sensório-motora, não há qualquer comportamento que possa ser tachado como agressivo, a criança ainda não possui uma noção sobre o que está fazendo e quais os atos considerados, ou não, corretos, somente reagindo ao meio e às ações até mesmo de seus pais.

Já na fase pós-operatória, de 2 a 7 anos de idade, xingamentos, mordidas, chutes e gritos podem indicar uma criança agressiva, devendo recorrer ao tratamento para que os problemas possam ser identificados e resolvidos.

Três crianças.

Como tratar a agressividade na primeira infância

O tratamento pode dar-se das mais diversas formas, os pais devem controlar-se em suas ações, para não influenciar a criança que poderá agir por imitação, assim como levá-lo ao psicólogo. Uma boa conversa também pode auxiliar, principalmente se a agressividade for gerada pela falta de atenção que a criança sente de seus pais.

Pais dando bronca em filho

Ser, ou não, uma criança agressiva pode variar de acordo com a idade e com sua noção sobre o mundo e o meio, além de verificar quais as consequências que seus atos podem gerar. Quando a criança, a partir dos dois anos, começa com atos rebeldes, é necessário tomar uma decisão e iniciar um tratamento.

Para mais informações sobre a primeira infância assista ao vídeo abaixo sobre o desenvolvimento da uma criança nessa fase:

Veja mais sobre primeira infância

05/11/13 por Gabriele

   



Mais informações por email

Comentar